A cinta para coluna pode ser a salvação da sua postura!

Estamos acostumados a utilizar acessórios apenas para a manutenção da beleza do físico. Mas você sabia que muitos deles podem auxiliar a saúde? É o caso, por exemplo, da cinta para a coluna, que consegue aliviar dores nas costas. Consegue ainda evitar outros problemas, uma vez que mantém a postura ereta.

A dor na coluna é algo comum. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 80% da população do mundo sofre ao menos um quadro desse incômodo durante a vida. Suas causas são diversas: desgaste da espinha, doenças como a hérnia de disco, maus hábitos de vida. Dentre todos os fatores, porém, um dos mais comuns é a má postura.

O curvamento das costas é um hábito recorrente. Primeiro, ao sentarmos. Quantas vezes você percebe que precisa “corrigir a postura” durante o dia? Como em momentos no trabalho, em que você acaba chegando muito perto do computador e desconcertando a espinha…

Outro caso comum é o “escorregamento” do corpo ao se sentar. Afinal, a posição horizontal, deitada, costuma ser mais confortável. Assim, automaticamente somos levados a ela, aos poucos.

Curvar os ombros e a cabeça por tempo demais, principalmente no uso de dispositivos móveis, é igualmente um problema. Essas posições colocam pressão exagerada sobre a espinha, o que pode provocar a dor localizada.

Dor e o poder da cinta para coluna

Fatores genéticos também podem levar à ocorrência desse tipo de incômodo. Na maioria das vezes, os quadros ocorrem na região da lombar, ou seja, ao fim das costas. A área é a que suporta maior peso no dia a dia (boa parte do tronco), e deste modo a pressão costuma ser maior nessa região. Assim como no meio das costas, pelo mesmo motivo. Na cervical, ou seja, na região do pescoço, a pressão é maior se ocorrem situações como a já citada, de curvamento da cabeça, ou então no caso de inflamações locais.

Logo, o uso da cinta para coluna é interessante para três situações: a preventiva, a corretiva e a terapêutica. Isso significa que utilizar o acessório no dia a dia pode evitar os pontos de pressão, auxiliar no tratamento e ainda na recuperação total do corpo, especialmente em momentos pós-cirúrgicos.

A peça é igualmente interessante para a prática de exercícios físicos. Nessa situação, há um modelo específico disponível na Yoga, chamada de Cinta Fitness, que auxilia na manutenção da postura durante o esporte.

Todos os acessórios são semelhantes aos espartilhos, peças medievais que ajudavam as mulheres a manter uma silhueta bonita. O efeito era garantido por peças apertadas, que modelavam a cintura, deixando-a bastante fina. Hoje, no entanto, as cintas são extremamente confortáveis, oferecendo apenas a compressão necessária. Isso tanto para o cuidado com a coluna, quanto para seus efeitos estéticos.

Cinta para a coluna: o que ela faz?

A coluna é a região do corpo que mais suporta peso. Ela é responsável por manter o tronco ereto, garantindo assim ações básicas como o movimento dos membros. Por esse motivo, ela é também uma das estruturas mais afetadas pelo desgaste ao longo da vida do indivíduo.

Esse desgaste aumenta se o indivíduo mantém hábitos de vida pouco saudáveis, principalmente em relação à postura. O hábito, inclusive, aumenta as chances de desenvolvimento de doenças na região da espinha, como a hérnia de disco, a espondilose e estenose.

Deste modo, o uso da cinta para coluna consegue inicialmente fazer a sustentação das costas. Isso significa que a coluna vai possuir suporte, certa ajuda para manter o corpo bem apoiado. Com este efeito, a pressão sobre a espinha diminui, diminuindo também seu desgaste e as consequentes dores e doenças. A estabilidade é ainda potencializada, evitando a falta de equilíbrio e a demanda mais intensa de apenas um lado do corpo.

Além das lesões, a cinta permite a prevenção da fadiga. “Trabalhando” menos, a coluna não se cansa tão facilmente. Assim, permite que o indivíduo mantenha a energia até o final do dia, sem se sentir extenuado. O efeito é garantido, além do mais, porque o modelador usado para a coluna aumenta a rigidez do tronco. Com isso, o peso da silhueta é diminuído nas costelas e coluna, reduzindo a carga sobre as costas.

Ao mesmo tempo, a cinta auxilia na correção da postura. Isso uma vez que uma cinta, qualquer que seja o modelo, serve como um “molde” ao corpo. Ou seja, a silhueta se mantém posicionada de acordo com o que o tecido a limita. Considerando que o acessório é desenvolvido de modo a manter a postura corporal correta, manter a postura torna-se mais fácil.

Para o bem-estar, para a estética

Além dos benefícios da cinta para a coluna, o acessório oferece resultados estéticos ao corpo. Afinal, ao mesmo tempo em que serve como uma fôrma para manutenção da coluna, a peça é também um molde à silhueta.

Desta maneira, a cinta possui dois efeitos estéticos: o imediato e o em longo prazo. O primeiro ocorre logo que o indivíduo veste a cinta. A peça possui a capacidade de deslocar as células de gordura momentaneamente, e assim cria uma nova silhueta. Ou seja, o visual do “corpo violão” é obtido apenas com o uso do acessório. Torna-se mais fácil vestir, inclusive, peças mais justas, que se encaixarão perfeitamente ao corpo, sem “pneuzinhos” ou marcas sob a roupa.

Vestindo uma cinta, o indivíduo consegue até vestir dois números a menos! Isso quer dizer que aquela calça, esquecida no fundo do armário por ser 38, enquanto hoje você veste 40, pode facilmente servir.

No entanto, quando a peça é retirada ao fim do dia, todas as “gordurinhas” a mais voltam ao seu lugar original. Assim, vem a necessidade de uso diário da peça. Aderindo ao acessório como algo básico, o indivíduo oferece uma fôrma constante à silhueta. Deste modo, quando a cinta for retirada, a silhueta se manterá a mesma criada pelo “molde”. O efeito é percebido após alguns meses de uso.

Envio em 24h
R$378.00

5x de R$75.60

ou R$359.10 à vista no boleto

R$253.00

5x de R$50.60

ou R$240.35 à vista no boleto

R$364.00

5x de R$72.80

ou R$345.80 à vista no boleto

R$404.00

5x de R$80.80

ou R$383.80 à vista no boleto

R$324.00

5x de R$64.80

ou R$307.80 à vista no boleto

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS CINTAS

Mais resultados

Outro benefício estético da cinta está relacionado a incômodos comuns: as estrias, celulites e flacidez da pele. O trabalho do acessório dá-se pela melhora da circulação sanguínea, promovida por seu tecido compressivo. Com essa melhora, o corpo ganha na capacidade de renovação das células, uma vez que esse processo precisa do oxigênio e nutrientes fornecidos pelo sangue. Por consequência, as marcas de estrias diminuem.

Já celulite e flacidez são eliminadas pela melhor drenagem linfática. A drenagem está relacionada à circulação sanguínea, e elimina do corpo toxinas e gordura em excesso. Por conseguinte, a pele apresenta aparência mais lisa e firme após o uso constante da cinta.

Além disso, a compressão promovida pelo tecido elástico oferece ao corpo uma leve massagem constante. Essa massagem relaxa e diminui dores, especialmente na coluna.

Quando utilizar?

A postura do corpo está diretamente relacionada com o bem-estar completo do organismo. Ela facilita a função de sustentação da espinha, evita pressão sobre a medula óssea e consequentemente aos nervos, o que poderia causar “falha” no recebimento de impulsos nervosos e nos movimentos físicos. Está, além disso, ligada ao equilíbrio e capacidade de resposta do corpo à movimentação cotidiana, sem que isso leve à dor.

Somado a isso, a má postura pode levar a problemas em outras áreas do organismo. Principalmente a regiões que também sustentam o tronco, como pés, joelhos e pescoço.

Desta maneira, a cinta para coluna é indicada para uma série de indivíduos, se não todos. Se você permanece muito tempo sentado, ou em pé, obteria grandes vantagens desse suporte à espinha. Afinal, assim como movimentos bruscos e traumas podem causar lesões nessa área, ficar tempo demasiado numa mesma posição pressiona a coluna, sobretudo a lombar.

Se as dores na coluna já existem esporadicamente, utilizar a cinta pode diminuir o sintoma. É importante destacar, no entanto, que a recorrência da dor, e por tempo prolongado, provavelmente é reflexo de alguma doença. Isso significa que será necessário procurar ajuda médica, pois sozinha a cinta para coluna não conseguirá resolver o problema.

Outras indicações

O tratamento de doenças também pode se aproveitar do acessório. Problemas como a hérnia de disco, por exemplo, demandam que a espinha não se mova demais, nem sofra pressão. Do contrário, o quadro pode se agravar. Deste modo, a cinta vai funcionar como um corretor postural, contra as situações que poderiam piorar o quadro da enfermidade.

A cinta é também indicada para pessoas com um trabalho mais “pesado”, que demandam carregamento de peso ou movimentação quase ininterrupta. Como indivíduos que trabalham em indústrias, reposição de estoque, com o manuseio de caixas ou grandes objetos, com transporte, construção civil, limpeza de espaços e outros.

Mulheres no pós-parto são outro público-alvo do acessório. Como o corpo tem que se acostumar com a ausência do peso “extra”, ou seja, da barriga, ele pode acabar perdendo o equilíbrio e colocando a espinha numa posição incorreta. A cinta evita estes problemas.

Aliás, o uso da cinta para coluna é importante também durante a gravidez. Só que, neste caso, há modelos específicos, que além da manutenção da espinha auxiliam na sustentação da barriga.

Finalmente, a utilização de uma peça do tipo é importante para pós-cirúrgicos. Especialmente se a operação for realizada na própria coluna, ou então no abdômen. O acessório vai garantir menos impactos provocados pela movimentação do dia a dia, facilitando o processo de recuperação do indivíduo.

Faça uso diário!

Para que possua bons resultados para a coluna, e inclusive para a estética, é fundamental fazer o uso contínuo da cinta. O apetrecho deve ser retirado apenas ao fim do dia, para que o corpo tenha maior conforto na hora de dormir. A retirada é interessante também porque a peça não trabalha seus efeitos estéticos durante o sono, pois precisa do movimento do corpo para agir.

Por isso, é interessante criar um “ritual” diário. Posicione a peça próxima ao local onde você se veste, para que sempre se lembre de vesti-la sob a roupa.

De qualquer modo, mais do que usar a peça, é necessário ter cuidado com a postura. Isso significa, por exemplo, manter as costas recostadas no encosto da cadeira, deixando a espinha reta. Principalmente durante o uso do computador, é muito comum que ao longo do dia essa postura mude,, com o curvamento da coluna ou aproximação do rosto ao monitor. Ações desse tipo são grandes fatores de risco para o aparecimento da dor, assim como para o desenvolvimento de doenças na região espinhal.

Além das costas, pés e braços também devem possuir apoio. Isso significa que os pés devem, por exemplo, manter-se no chão ou então apoiados em um suporte mais alto. A medida precisa ser complementada pela conservação dos joelhos em posição semelhante a 90°. Esse posicionamento evita que a coluna seja pressionada.

Já em relação aos braços, é necessário posicionar os pulsos e cotovelos em algum suporte. Nos encostos laterais da cadeira, ou então sobre a mesa. Se ficam aéreos, eles também acabam demandando da espinha.

Se você permanece muito tempo em pé, é essencial mudar de posição com frequência. Inclusive apoiando o peso do corpo sobre uma perna de cada vez, algumas vezes por dia. Isso dá ao corpo tempo para “descansar”, mesmo que seja por minutos.

Atenção à sua coluna!

Se você for ainda realizar carregamento de peso, em qualquer situação, é preciso tem cuidado à manutenção da espinha. O correto ao se abaixar para carregar algum objeto é primeiro flexionar os joelhos, mantendo a postura reta. Em seguida, deve-se suspender o peso, ainda com os joelhos flexionados, e só então levantar o tronco, devagar e ainda com a posição correta das costas.

Ao carregar o material, os braços devem ficar flexionados. Se isso não for possível, provavelmente você está deslocando uma carga maior do que seu corpo realmente aguenta. Logo, haverá pressão extrema sobre a coluna. Por isso, é indicado que você “divida” a carga, fazendo duas ou mais “viagens” para carregá-la. Outra opção é solicitar a ajuda de outra pessoa, de modo que vocês transportem a carga de uma só vez.

Outra medida proveitosa é realizar alongamentos. Ao longo do dia, interrompa suas atividades por alguns minutos, e estique o corpo. Você pode, por exemplo, levar os braços juntos acima da cabeça, mantendo-os esticados por alguns seguidos. Levantar as pernas pela parte de trás do corpo, uma de cada vez, também oferece alívio à tensão e cansaço.

Além disso, é indispensável alongar a própria coluna, fazendo giros suaves da cintura, de um lado para o outro, por cerca de vinte vezes. Ainda neste quadro, alongar o pescoço ajuda bastante, movimentando de um lado a outro e fazendo lentos giros completos da cabeça. Isso tira a compressão excessiva da espinha, relaxando o corpo.

Alongar os pés, mãos e até os dedos é igualmente importante. Utilizando mais ou menos cinco minutos para realizar todos esses exercícios, você dará vigor ao corpo por mais algumas horas. Fazer essa série de exercícios três vezes diariamente vai melhorar muito a saúde da sua coluna!

Perigos da má postura

Manter a coluna mal posicionada traz problemas para todo o organismo, e não apenas à espinha. Os malefícios incluem o cansaço e a dor, que provocam dificuldade em manter o dia a dia agradável. Os quadros são os mais comuns, e prejudicam bastante o rendimento e a capacidade de trabalho do indivíduo.

Outra ocorrência é da LER (Lesão por Esforço Repetitivo), que surge quando se realiza o mesmo movimento por muitas vezes seguidas. Em relação à postura, o problema é mais comum nos pulsos e mãos, devido ao uso do computador sem o apoio adequado dos braços. Considerando que a região oferece reflexos na coluna, o fenômeno é perigoso. O primeiro sinal da condição é a dor, mas ao longo do tempo ela pode levar à necessidade de imobilização da área afetada.

Há também a tenossinovite. O problema é um dos mais comuns causados pela má postura, e leva à inflamação dos tendões. A terapia da doença exige tempo, e antes de curada ela pode levar à espasmos bastante fortes de dor.

A hérnia de disco, por sua vez, é uma doença que tem a postura como principal fator de risco. A hérnia é caracterizada pelo desgaste dos discos vertebrais, estruturas que separam as vértebras da coluna e impedem que esses ossos se choquem a cada movimento. Caso isso ocorresse, a dor seria constante, e a coluna seria desgastada em num ritmo muito acelerada durante a vida.

O encurvamento “permanente” da coluna pode também ocorrer, como por escoliose (curvatura lateral da coluna) ou por hiperlordose (curvatura da lombar para a frente do corpo).

O uso da cinta para coluna diminui a possibilidade de ocorrência de todos esses problemas, uma vez que garante a boa manutenção da posição da espinha.

Modelos de cinta

No mercado, há diversos modelos disponíveis de cinta que atendem bem à coluna. Eles precisam oferecer suporte principalmente à região lombar, o que melhora a capacidade do acessório em manter a coluna da forma correta.

Os modelos incluem, por exemplo, a cinta modeladora semelhante a um espartilho. A faixa envolve o abdômen e a região do meio das costas e a lombar, resultando num bom apoio à espinha. Outra opção são as cintas que abrangem áreas pouco maiores, incluindo abdômen, pernas e busto, que possuem seus resultados ampliados.

Em alguns casos, é igualmente interessante escolher uma cinta com barbatanas. Flexíveis, as peças dão à cinta um suporte maior para manutenção da postura.

A cinta fitness, por sua vez, é indicada para uso durante a realização de exercícios físicos. Como a coluna e músculos são bastante demandados na prática de esportes, é interessante que eles contem com essa proteção extra. Pensando na estética, a cinta consegue acelerar a definição da silhueta que já seria obtida por meio do exercício.

Cuidados importantes

Independentemente da escolha, no entanto, é fundamental que a cinta seja ajustável. Essa característica permite que o acessório se adeque melhor ao corpo do indivíduo, oferecendo a compressão ideal. Além disso, a peça deve ser escolhida no tamanho correto: uma cinta deve sempre comprimir, mas nunca apertar. Do contrário, poderão haver prejuízos quanto à coluna, à modelagem do corpo, à respiração e a diversos outros pontos do organismo.

O indivíduo que escolha utilizar uma cinta para coluna deve, ao mesmo tempo, prestar atenção em um ponto principal: a insistência da dor. A cinta pode aliviar este sintoma e proporcionar mais vigor no dia a dia. No entanto, há situações em que a dor continua a acontecer, e às vezes ainda aparece associada a outros sintomas. Quando isso ocorre, é essencial procurar o auxílio médico. Afinal, os sinais podem indicar uma doença mais séria, e não apenas um incômodo esporádico.

Assim, será necessária terapia mais incisiva e própria à enfermidade instalada, uma vez que a cinta não poderá eliminar os sintomas sozinha. Não adie a consulta ao especialista: particularmente em relação a doenças na coluna, o adiamento do diagnóstico pode ser bastante perigoso.

Vá além da cinta!

De qualquer forma, para manter a coluna e, consequentemente, o corpo saudável, todo indivíduo deve cultivar hábitos saudáveis. Primeiro, em relação à alimentação. Escolha sempre consumir alimentos ricos em fibras e vitaminas, como frutas, legumes e cereais. Por outro lado, evite produtos industrializados e ricos em gordura e sal. Essas substâncias são prejudiciais ao organismo, principalmente se consumidas em excesso.

Importante também realizar exercícios físicos contínuos. A prática de esportes fortalece a musculatura das costas, tão crucial para a coluna, uma vez que ajuda na sustentação do tronco. A prática física também melhora o condicionamento do corpo como um todo, além de sua flexibilidade. Assim, se torna mais fácil conservar a coluna ereta e evitar lesões por movimentos.

Lembre-se ainda de sempre se alongar. Cinco minutos, ao menos três vezes ao dia, costumam ser suficientes. O vigor do organismo aumenta, a tensão se dissipa e a coluna sofre menos pressão. Ou seja, todo o corpo agradece!

Por fim, evite situações estressantes e, caso elas ocorram, tire um tempo para relaxar. Indivíduos com sobrecarga de trabalho, problemas emocionais e estresse tendem a sentir mais dores nas costas, principalmente na lombar. Se forem essas as situações, a cinta para a coluna vai ajudar o cotidiano, mas não vai eliminar por completo a dor, uma vez que o fator causal é tão incidente.

Envio em 24h
R$405.00

5x de R$81.00

ou R$384.75 à vista no boleto

Envio em 24h
R$405.00

5x de R$81.00

ou R$384.75 à vista no boleto

Envio em 24h
R$378.00

5x de R$75.60

ou R$359.10 à vista no boleto

R$253.00

5x de R$50.60

ou R$240.35 à vista no boleto

R$253.00

5x de R$50.60

ou R$240.35 à vista no boleto

R$175.00

5x de R$35.00

ou R$166.25 à vista no boleto

R$158.00

5x de R$31.60

ou R$150.10 à vista no boleto

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS CINTAS

 

11 thoughts on “A cinta para coluna pode ser a salvação da sua postura!

  1. Rita Helena Gonçalves says:

    Tenho hernia de disco na lombar !!está atingindo a quinta vértebra. Qual cinta e para mim, cinto muits dor.Mais não posso pagar muito caro ok

  2. Dulce marina says:

    Obrigada mesmo pelo bom conteúdo. Hoje pude aprender boas dicas com sua matéria e assim ampliar meus conhecimentos. Fica a dica também para quem sofre de problemas nos ossos. Gratidão!

    • Suporte Yoga
      Suporte Yoga says:

      Oi Dulce! Que bom que conseguimos agregar conhecimento a você sobre Cinta para Coluna! Muito bom ter leitores assim! Seja sempre bem vinda!

  3. Maria Inês de Almeida Santos Pantolfo Inês says:

    Boa noite. Estou com escoliose. Mas a dor está irradiando para a perna direita. Qual cinta posso usar.

  4. João B. Nascimento says:

    Cirurgia para coluna , nervo ciático comprime coluna , cirurgia é a melhor solução, apos 3 meses use cinta para andar ereto e sem dor. Médico especialista e de renome.

    Para descomprimir o nervo ciático , a cirurgia com médico especialista e de fama acentuada é o indicado. Após 3 meses usar cinta para coluna é a melhor solução. As dores desaparecem e você anda ereto e sem dor da cirurgia . Adeus dores insuportáveis causada por ciático ; JBatista de Juiz de Fora – MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *