Cinta Pós Criolipólise e : a combinação perfeita para uma bela silhueta

A cada dia, um novo método eficaz para a estética surge. Há terapias alternativas, séries de exercícios especiais e até mesmo a lipoaspiração, uma das mais procuradas nas clínicas. Entretanto, a criolipólise vem chamando a atenção, e conquistado milhares de adeptas pelo Brasil! O melhor? Além de seus efeitos comuns, a técnica pode ser intensificada pelo uso das cintas modeladoras – o casamento perfeito!

A criolipólise foi desenvolvida por pesquisadores dos Estados Unidos, e consiste no congelamento das células de gordura localizada. Tratada como a “nova lipoaspiração”, a técnica é pouco invasiva, de rápida realização e ótimos resultados.

Como funciona a criolipólise?

O resfriamento das células “indesejadas” é a base da criolipólise. Por meio de um aparelho especial, o indivíduo tem as células de gordura expostas a temperaturas negativas, o que as destrói e elimina o aspecto inchado do corpo.

Para estes benefícios, o usuário pode escolher apenas áreas específicas, que normalmente contam com maior volume de gordura localizada. Assim, o tratamento pode ser realizado no abdômen, incluindo as áreas em torno do umbigo; parte interna da coxa; cintura; sob as nádegas; braços; e costas. Cada uma das regiões conta com “bocal” específico do aparelho, que adere perfeitamente às superfícies e permite a quebra uniforme das células.

A preparação para o procedimento é simples. Ao comparecer à clínica, o indivíduo escolhe a área que terá eliminada as células de gordura. Em seguida, a região é coberta por uma manta térmica protetora, que evitará queimaduras pelo frio na pele.

Logo, o aparelho para congelamento é colocado sobre a área. Ele então realiza a sucção da pele, ao mesmo tempo em que resfria a superfície entre de 5°C a 10°C negativos. O processo permanece assim por aproximadamente uma hora.

Mesmo que cause receio em alguns, a técnica não causa dor. No início, no momento da sucção, o paciente percebe um leve beliscão na região sob tratamento. Brevemente, porém, o frio anestesia a área. Após a sessão, a região fica sensível a impactos por alguns dias, mas logo volta ao normal. Não há dor, apenas sensibilidade.

A “mágica” da criolipólise

O efeito do tratamento ocorre graças à baixa resistência dos adipócitos – as células de gordura – ao frio. As partículas são mais sensíveis, e por isso outras células, como musculares ou dos nervos, não são danificadas na prática.

Os adpócitos, então, se rompem. Ao longo das semanas seguintes, então, as células rompidas são eliminadas naturalmente pelo corpo. Isso acontece porque as células destruídas são conduzidas ao fígado pelo sistema linfático. O fígado é o órgão responsável pela metabolização da gordura do organismo, e por isso consegue exterminá-las.

O ideal é que o tratamento seja realizado por um médico, ou então com o acompanhamento deste especialista. Apesar de simples, a técnica merece atenção, pois estará lidando com a destruição de células. A recuperação do paciente não dura mais que algumas horas, e ele pode voltar normalmente às atividades diárias.

Habitualmente, é necessária apenas uma sessão de criolipólise para a eliminação completa da gordura localizada na região que passou pelo procedimento. Afinal, com apenas uma aplicação, cerca de 25% da camada de células indesejáveis vai embora!

De qualquer forma, aqueles que desejarem podem realizar o procedimento a cada três meses. Especialistas destacam, porém, que o tratamento não emagrece, nem tem efeito permanente. Para manter a gordura localizada longe do corpo, é preciso manter hábitos saudáveis, principalmente de exercícios físicos e alimentação rica em nutrientes.

Os resultados visuais do procedimento costumam ser percebidos a partir do décimo dia após a sessão. Considerando, porém, que as células destruídas vão sendo eliminadas aos poucos, o efeito final é percebido de dois a três meses posteriores.

Por isso, para o clássico “projeto verão”, é interessante programar sessões alguns meses antes. Assim, na estação do calor, você já terá dado adeus às gordurinhas.

Quem pode realizar o procedimento?

Nenhuma medida pré-criolipólise é necessária – o especialista responsável pelo procedimento apenas verificará condições específicas, em que não é indicada a realização do tratamento. Mulheres gestantes, por exemplo, não devem realizar a técnica, uma vez que seu corpo vem mudando ao longo dos meses e a gordura localizada não é exatamente um problema.

Indivíduos suscetíveis a processos infecciosos, que tenham implantes metálicos, diabetes, doenças cardíacas e urticária também não devem realizar a técnica. Para aqueles que realizaram cirurgias há menos de seis meses, o procedimento é igualmente vetado.

Pacientes com distúrbios que causem alterações na coagulação do sangue, ou então alta sensibilidade ao frio, não devem realizar a criolipólise.

Aqueles com sobrepeso ou obesidade também não podem se beneficiar da prática, considerando que as células de gordura não serão apenas localizadas.

Como a cinta modeladora pode ajudar?

Além dos hábitos saudáveis, a manutenção dos resultados da criolipólise pode ser realizada por um acessório simples, mas extremamente benéfico: a cinta modeladora.

Em geral, a cinta é uma peça utilizada para remodelagem da silhueta do corpo. Com tecido especial, que provoca leve pressão, o acessório tem a capacidade de deslocar as células de gordura localizada de um pouco a outro, definindo assim as curvas do corpo.

Desta forma, associar a cinta Yoga ao procedimento estético potencializa sua função. Afinal, como as células de gordura são congeladas e destruídas, o corpo precisa se “remontar”. Utilizar o modelador oferece, então, uma “forma” à silhueta, e as células não adiposas constroem um contorno mais bonito ao quadril, braços, coxas ou outra área em que o tratamento tenha sido realizado.

Por isso, o paciente que adere à cinta modeladora acaba percebendo resultados mais rápidos da técnica estética.

Como também oferece melhora na circulação sanguínea, o acessório ainda faz o combate e a prevenção da flacidez da pele e da celulite. A circulação do sistema linfático também melhora, facilitando o transporte dos adpócitos ao fígado.

Além destes efeitos, o modelador ainda garante a definição visual da silhueta no dia a dia, assim como massagem relaxante durante todo o seu uso, graças à pressão ideal do tecido Yoga.

A eficácia do produto Yoga é certificada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). As peças são analisadas pelo órgão, responsável pela regulação de produtos para a saúde no País, e homologadas para venda e utilização sem nenhum prejuízo à saúde dos consumidores.

Para potencialização dos resultados da criolipólise, é fundamental ainda manter a hidratação diária do corpo, bebendo pelo menos dois litros de água. O paciente que passar pela técnica também deve evitar alimentos gordurosos e a bebida alcoólica, para que o fígado não fique “sobrecarregado” com a metabolização destes componentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *