Dor nas Costas na Gravidez: Causas, Usar Cinta Modeladora?

Ao menos 50% das mulheres sente dor nas costas na gravidez. O principal “culpado” pelo incômodo é o aumento de peso do corpo, algo para o que a coluna não foi previamente preparada.

Durante o período de crescimento da mulher, assim como de qualquer outro indivíduo, o corpo se desenvolve de acordo com o que espera de seu biotipo. Ou seja, de acordo com sua altura, a largura dos ombros e peso ideal. É por isso que pessoas mais altas têm pés maiores: a maior dimensão é necessária para a sustentação do corpo maior.

Assim, a coluna dos indivíduos é desenvolvida e preparada para suportar exatamente o peso ideal do indivíduo. Quando precisa sustentar mais do que isso, as costas ficam sobrecarregadas. Afinal, para que indivíduo se mantenha corretamente ereto haverá maior na lombar. A pressão gera dor e cansaço, e pode acontecer em casos de obesidade e, claro, na gravidez.

Quando está grávida, a mulher engorda em média 15 kg. A medida é bastante superior para a qual o corpo foi preparado. Além disso, a barriga protuberante tende a puxar o tronco para a frente, devido ao peso. Ao mesmo tempo, o crescimento do útero torna os músculos do abdômen mais fracos. Isso muda o centro de gravidade do corpo.

Para manter a coluna ereta, então, a mulher precisa fazer mais esforço do que o comum. Logo, sua coluna, e principalmente a lombar, sofrem mais pressão. A consequência é a dor nas costas na gravidez, que tende a incomodar, apesar de não ser incapacitante.

Causas

Mas não só o aumento do peso corporal provoca dor nas costas na gravidez. A ação dos hormônios no organismo também possui sua parcela de “culpa”. Isso porque aos hormônios femininos se tornam mais presentes, e deixam as articulações e ligamentos do corpo mais soltos.

Essa característica tende a provocar a instabilidade do organismo. Aqui, a dor aparece de forma mais intensa em movimentos específicos, que tornam o dia a dia da mulher complicado. Como ao andar, ou quando ela permanece muito tempo de pé ou sentada. Quando se levanta de uma assento muito baixo, ou quando se vira na cama, a grávida também sofre pontadas do incômodo.

A dor nas costas costuma surgir nos últimos meses de gravidez, e desaparecer alguns meses após o parto. Essa manutenção do incômodo ocorre porque o corpo precisa se readaptar ao seu peso comum, e isso leva tempo.

Se a gestante já possuía o costume de manter uma má postura antes da gravidez, provavelmente vai sofrer pouco mais com as dores. Isso uma vez que a má postura tende a colocar pressão exagerada sobre as costas, especialmente sobre a lombar, o fim das costas. Como a lombar é a que suporta maior peso, os efeitos são mais desagradáveis do que o comum. Se a mulher também mantiver posturas incorretas durante a gravidez, ainda pior.

Pélvica e ciática

Outra causa comum da dor nas costas na gravidez é a dor ciática. O incômodo é caracterizado pela inflamação do nervo ciático, que fica localizado na base das costas e desce até a parte posterior da coxa. Se for pressionado em demasiado, o nervo também pode levar à dor.

Nesse caso, porém, o sintoma vai além do incômodo já citado. Quando apresenta problema no nervo ciático, a mulher costuma sentir também fraqueza e formigamento da perna. A dor ainda pode se irradiar para a parte de trás da coxa.

É importante destacar, porém, que a dor não é causada de modo algum pelo bebê. Algumas pessoas acreditam que o peso da criança poderia levar à inflamação ou pressão, mas isso é incorreto. O que leva a problemas no ciático são situações como lesões, traumas, hérnia de disco, artrose e tumores.

Dores pélvicas podem, ao mesmo tempo, terem reflexos nas costas. A dor pélvica é uma consequência direta da gestação, por causa do aumento do útero. Pode ainda ser sinal de problemas na chamada sínfise púbica,  a articulação responsável por unir os ramos direito e esquerdo do osso da pélvis.

Além destes, é possível que as contrações levem à dor nas costas durante a gestação. Os casos são raros, mas o momento de um parto prematuro pode se manifestar por espasmos nas costas. É preciso dar atenção ao sintoma se ele surgir em formato de ondas, e  tiver regularidade de minutos.

Independentemente do tipo e causa da dor, é fundamental que a mulher informe o problema ao seu médico. Esse cuidado vai permitir que o especialista avalie as causas, e verifique se a condição é normal ou não. Caso não seja, poderá indicar tratamento adequado, e assim garantir a saúde da mãe e bebê até o fim da gestação.

Dor nas costas na gravidez: prevenção

Sem dúvida, o melhor remédio para a dor nas costas na gravidez é a prevenção. Ao manter uma vida saudável, a mulher pode facilmente diminuir o risco de problemas. Mesmo que a dor seja causada pelo peso extra, o cuidado contínuo com as costas pode preparar a coluna para receber melhor a nova carga.

Assim, um dos pontos mais interessantes para a prevenção da dor é investir no exercício físico. A prática regular de esportes é fundamental para manter a saúde do organismo, e também para garantir um bom condicionamento do corpo. Com os músculos fortalecidos, especialmente das costas, a mulher tende a sofrer menos com as dores.

De qualquer forma, é importante que seu tipo de exercício físico seja indicado por um médico. Definir a melhor atividade com a ajuda do especialista é essencial. Isso porque o médico consegue avaliar melhor as condições do seu corpo, e ofertar a atividade que só trará benefícios, ao invés de contratempos.

Imagine que você tenha problemas cardíacos. Um esporte de alta intensidade pode ser um problema, pois vai provocar aumento considerável da sua frequência do coração. É comum ainda que o indivíduo tenha lesões musculares, ou nas articulações, e nem saiba. No caso de uma lesão desconhecida no joelho, a corrida poderia agravá-la e causar enorme desgaste. Se percebida pelo especialista, porém, ele poderá sugerir um esporte que não exija tanto das articulações das pernas.

Considerando ainda que a mulher grávida tem condicionamento e silhuetas diferentes de uma mulher não grávida, a consulta com o médico é fundamental para garantir a saúde de mãe e bebê.

Cuidados com a postura

Outro método de prevenir a dor, estando grávida ou não, é tem atenção ao carregamento de peso. Para carregar qualquer objeto, o ideal é que flexionemos os joelhos. Isso significa que, para levantar um item do chão, você precisa se agarrar, flexionando os joelhos, trazer o objeto para junto do corpo e levantar o tronco com cuidado.

Todo esse processo deve ser feito com a coluna ereta, sem torcer o corpo. Com ele, evita-se movimentos incorretos e sobrecarga da coluna, situações que poderiam levar à dor.

A postura é igualmente importante para o cuidado com as pernas. Os indivíduos devem sempre possuir o cuidado de manter as costas retas. Ao andar, ao se sentar…. Na cadeira, lembre-se de sempre de posicionar as costas eretas no encosto, de modo que sua coluna não seja pressionada.

Outra dica, nessa situação, é ter cuidado com os pés. Primeiro, mantendo-os apoiados no chão quando você estiver sentada. Se não for possível, posicione-os em uma apoio mais alto. Isso dá suporte ao corpo, e evita que a coluna sofra pressão exagerada.

Em segundo lugar, a mulher grávida deve terminantemente evitar utilizar sapatos de salto alto. Os calçados mudam o centro de gravidade do corpo, prejudicam o equilíbrio e pressionam as costas. Prefira sempre sapatos confortáveis e baixos, que mantenham os pés confortáveis e firmes no chão.

Finalmente, é indicado que a mulher controle seu peso, mesmo durante a gravidez. Extrapolar demais os 15 kg previstos pode criar pressão muito mais exagerada à coluna, tornando as dores mais frequentes e intensas.

Como aliviar?

Agora, se você já está grávida e tem convivido com dores nas costas, é hora de investir no combate do sintoma. Não sem antes, é claro, consultar o médico e resultar o problema. As dicas a seguir funcionam para o alívio da dor quando ela é básica, causada pelo peso extra ou má postura. Nas situações com causas mais específicas, como o ciático, só o especialista poderá indicar o tratamento correto.

Uma das dicas mais interessantes para o alívio da dor nas costas na gravidez é utilizar a água e o calor. Isso pode ser feito por meio de bolsas térmicas, posicionadas nas costas. Ou então com um banho de imersão em água morna, ou quem sabe com o simples jato do chuveiro direcionado à coluna. O calor é um elemento bastante aplacador do incômodo.

Compressas mornas com óleo possuem o mesmo efeito. São indicados óleos como o de manjericão ou eucalipto. A compressa deve ser aplicada por cerca de 15 minutos sobre a região afetada, cerca de 3 ou 4 vezes por dia.

Na hora de dormir, ou apenas repousar, é interessante ter outros cuidados. Como de deitar de barriga para cima, para que a coluna permaneça o mais ereta possível. Colocar almofadas debaixo das pernas é igualmente eficaz, pois elevar as pernas promove o relaxamento do corpo. Caso durma de lado, posicione um travesseiro debaixo da barriga e outro entre as pernas.

Você também pode posicionar almofadas na parte de trás das costas, quando se sentar. O apoio extra geralmente torna a posição mais confortável.

Outros métodos de combate

Para aliviar a dor nas costas na gravidez a mulher pode ainda realizar exercícios pélvicos. Nesse caso, é necessário ficar de quatro e manter as costas retas. Em seguida, a mulher precisa ter atenção à sua respiração, tornando-a mais lenta.

Dessa forma, sempre que expirar, deverá contrair a barriga e fazer a contração dos músculos da pelve. É importante manter cada contração por 10 segundos, respirando normalmente. Depois, a paciente deve descansar por alguns segundos e repetir o movimento.

Fazer massagens nas costas pode ser igualmente eficaz. Com óleo de amêndoas ou cânfora, peça a alguém que massageie a área dolorida das suas costas. Dê atenção especial à lombar, que costuma sofrer maior pressão. Se possível visite um fisioterapeuta ou um massagista profissional, que poderão oferecer alívio ainda maior ao corpo.

Alongamentos, por sua vez, conseguem relaxar os músculos. Assim, são interessantíssimos para diminuir a dor. Para realizar os exercícios, é importante que você dedique um tempo separado aos pés, as pernas, mãos, braços e coluna. Basta esticar cada um dos membros e manter a posição por pelo menos 10 segundos, fazendo séries de três com cada parte do corpo. Controle bem a respiração, e tenha o cuidado de não cansar o corpo. Após as atividades, o relaxamento da coluna será maior, e as dores mais fracas.

Por fim, invista numa cinta modeladora. O acessório consegue proporcionar a maior sustentação da barriga, e assim evitar as famigeradas dores. Acompanhe todos os benefícios da opção a seguir!

R$83.00

5x de R$16.60

ou R$78.85 5% à vista no boleto

SKU: 3065

R$297.00

5x de R$59.40

ou R$282.15 5% à vista no boleto

SKU: 3034A

R$352.00

5x de R$70.40

ou R$334.40 5% à vista no boleto

SKU: 3034

R$443.00

5x de R$88.60

ou R$420.85 5% à vista no boleto

SKU: 3033

CLICK AQUI E VEJA MAIS CINTAS PARA GESTANTES

Usar Cinta Modeladora?

Uma cinta modeladora de sustentação é um acessório feito de tecido elástico.Como seu próprio nome indica, ele funciona para modelar o corpo feminino e para ajudar a mulher a sustentar o peso extra que a barriga oferece ao corpo.

Como citado ao longo deste texto, uma das principais causas da dor nas costas na gravidez é a pressão exagerada da coluna. Pressão essa geralmente provocada pelo peso da barriga, que muda o centro de gravidade da mulher. O primeiro efeito da cinta, então, ocorre para combater este problema.

O que o acessório faz é ajudar a distribuir melhor o peso da barriga, evitando que ele fique concentrado nas costas. Logo, o incômodo pela carga exagerada desaparece, pois não será mais apenas um único ponto a recebê-lo.

Outra ação da cinta ocorre nos músculos na barriga e das costas. Dando apoios às estruturas, o tecido garante que eles se mantenham fortes e com a capacidade de suportar qualquer nova carga que o crescimento do bebê gerar.

Para muitas mamães, porém, existe o receio de que a cinta modeladora influencie no crescimento do bebê. Para elas, o tecido funcionaria como um impeditivo do crescimento da barriga, diminuindo as chances do feto crescer forte e saudável. Esse receio, no entanto, é infundado.

Para permitir o real crescimento do bebê, as cintas YOGA são produzidas com tecido elástico. Esse tecido se estica, e se adapta ao corpo da mulher à medida que ele se expande. Logo, a barriga tem espaço de sobra para se desenvolver como necessitar.

Efeitos estéticos

A segurança de uso do produto é garantida pelo selo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Além disso, as cintas YOGA são produzidas com tecido poroso, que evita o acúmulo de suor e calor sob a peça. Isso diminui também a chance de coceiras e alergias, garantindo o conforto da mulher no cotidiano.

Ademais, as cintas modeladoras têm efeitos estéticos. Para muitas mulheres, a chance de ocorrência de estrias pós-gravidez é grande. Afinal, a pele se estica bastante durante a gestação, e após ela pode não voltar à firmeza anterior. Para prevenir esse problema, o tecido elástico da cinta ge para promover a circulação sanguínea da pele.

O sangue é o responsável por levar às células do corpo o oxigênio e nutrientes necessários para que elas se renovem. Quando recebe mais sangue no cotidiano, a pele do abdômen adquire maior capacidade de se renovar. Com isso, é mais provável que ela retorne ao seu tamanho original sem marcas de estrias.

Pelo mesmo motivo, aliás, a YOGA oferece alguns modeladores pós-gravidez. Os acessórios potencializam essa capacidade de renovação do abdômen, e tornam a silhueta pós-gestação muito mais bonita. Além disso, o abdômen requer certa “ajuda” para voltar ao tamanho comum mais rapidamente. Como o tecido da cinta promove a compressão da barriga, esse retorno é muito mais rápido.

Cintas YOGA

Para que você possa encontrar o modelo ideal para a sua situação e corpo, a loja virtual da YOGA oferece uma série de modelos de cinta modeladora. As mais indicadas para mulheres grávidas são as que possuem o formato de calcinha, envolvendo toda a pelve e abdômen quando vestidas. Também é possível encontrar as que envolvem pelve, abdômen e pernas, e até mesmo uma faixa de sustentação levando os incríveis efeitos do acessório a outras partes do corpo.

No caso da pós-gestação, a mulher pode contar, por exemplo, com cinta abdominal. O acessório envolve apenas a cintura, e ajuda muito o corpo a obter uma silhueta mais fina. As peças de corpo inteiro são igualmente interessantes, e podem ajudar na definição de todo o tronco.

Na pós-gravidez, você também poderá encontrar na loja YOGA peças como sutiãs específicos a este período. De forma geral, eles facilitam o acesso ao seio para a alimentação.

Agora que você já sabe tudo sobre a dor nas costas na gravidez, como preveni-la e combatê-la, pode se dedicar ainda mais ao cuidado com o seu bebê. Lembre-se que cuidar do seu corpo é o melhor modo de garantir que seu filho venha ao mundo forte e saudável. E a YOGA está aqui para te ajudar, com os melhores acessórios modeladores do Brasil!

R$350.00

5x de R$70.00

ou R$332.50 5% à vista no boleto

SKU: 3029ABL

R$394.00

5x de R$78.80

ou R$374.30 5% à vista no boleto

SKU: 3026

R$161.00

5x de R$32.20

ou R$152.95 5% à vista no boleto

SKU: 3013CA/CC

SKU: 3019J-CA

R$467.00

5x de R$93.40

ou R$443.65 5% à vista no boleto

SKU: 3022CA

CLICK AQUI E VEJA MAIS CINTAS PÓS PARTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×